Buscar
  • Kelrrey

Aaliyah: Sucesso Interrompido.



Aaliyah gravou seu primeiro album aos 14 anos. O album foi produzido e composto por R. Kelly, seu padrinho musical. "Age Ain't Nothing but a Number" vendeu nada menos que 3 milhões de cópias.

Com o lançamento do álbum, houve boatos de uma relação amorosa entre Aaliyah e R. Kelly. Pouco depois, houve especulações sobre um casamento secreto. A revista Vibe revelou mais tarde um certificado que comprovava o suposto casamento em 31 de agosto de 1994. Aaliyah, que tinha 15 anos na época, apareceu com 18 no certificado, o casamento ilegal teria sido anulado em fevereiro de 1995 por seus pais. Os dois continuaram a negar as alegações de casamento.

Em 1996 Aaliyah mudou de gravadora e conheceu Timbaland e Missy Elliott que trabalharam em seu segundo album "One in a Million". Em 1997, cantou na trilha sonora do desenho Anastacia a música "Journey To The Past" (interpretada por Thalía no resto do mundo). Aaliyah ainda cantou na premiação do Oscar.

Em 1998, Aaliyah também contribuiu para a trilha sonora do filme Dr. Dolittle, com "Are You That Somebody?", que foi o terceiro single mais bem sucedido na Hot 100 Airplay da Billboard em 1998.

Em 2000, Aaliyah estrelou "Romeo Must Die" (Romeu Tem Que Morrer) nos cinemas ao lado de Jet Li. Além do sucesso do filme, a trilha também emplacou.  A canção tema, "Try Again",  foi lançada somente para as rádios em fevereiro daquele ano, liderando a Hot 100 Airplay da Billboard por nove semanas. O vídeo do single ganhou os prêmios de "Melhor Vídeo Feminino" e "Melhor Vídeo de um Filme", em 2000 na MTV Video Music Awards. Ele também rendeu a ela uma indicação ao Grammy de "Melhor Vocalista Feminina de R&B". A trilha sonora do filme vendeu mais de 1,5 milhão de cópias nos Estados Unidos e mais de dois milhões de cópias no mundo inteiro.

Após finalizar as gravações de "Romeo Must Die", Aaliyah começou a trabalhar no seu segundo filme, "The Queen of the Damned" (A Rainha dos Condenados). O longa é uma adaptação do livro homonimo de Anne Rice. Nele, ela desempenhou o papel da poderosa vampira Akasha (A Lilith da mitologia), que Aaliyah descreveu como uma "manipuladora, louca, dependente sexual".

Em 21 de agosto de 2001, Aaliyah foi ao 106 & Park para promover seu álbum. Na entrevista, ela informou que nos próximos dias iria gravar o clipe do próximo single, "Rock The Boat". No dia 22 de agosto, Aaliyah começou a gravar o clipe em um estúdio da Cidade do México. No dia 23 de agosto, ela e sua equipe viajaram às Bahamas para terminar o vídeo.

Em 25 de agosto de 2001, às 06:45, Aaliyah e vários membros da gravadora embarcaram em um bimotor Cessna 402B em Marsh Harbour, Ilhas Abaco, Bahamas. O grupo não sabia que o avião era incapaz de trasportar parte do equipamento das filmagens. Portanto, a aeronave ultrapassou o padrão de peso e o limite de tolerância para próprio equilíbrio. O avião caiu logo após a decolagem, a cerca de 200 metros do final da pista. Aaliyah, o piloto Luis Morales III, o cabeleireiro Eric Forman, o segurança Anthony Dodd, o segurança Gallin Scott, o produtor de vídeo Douglas Kratz, o estilista Christopher Maldonado, a funcionária da Blackground Records Keith Wallace, e uma funcionária da Virgin Records foram mortos no acidente. Dodd foi levado para um hospital em Miami, mas morreu na manhã seguinte.

O relatório do National Transportation Safety Board (NTSB) apontou que o piloto apresentava álcool e cocaína no sangue, além de falsificar sua licença da Federal Aviation Administration (FAA), que mostrava centenas de horas voadas. Aaliyah foi a única artista que se tem notícia, que faleceu durante as gravações de um videoclipe.

O corpo de Aaliyah foi levado a Nova York em 29 de agosto. Seu velório deu início na noite seguinte na funerária Frank E. Campbell. Cerca de 800 convidados passaram pelo velório, incluindo Timbaland, Gladys Knight e Janet Jackson.

O funeral de Aaliyah, na manhã do dia 31 de agosto de 2001, reuniu milhares de fãs e a imprensa, em frenta a igreja Saint Ignatius Loyola. O corpo de Aaliyah em um caixão de prata foi conduzido em um recipiente de vidro, puxado por cavalo. O corpo de Aaliyah foi cremado, e suas cinzas depositadas em uma tumba, em frente a 1.200 convidados, incluindo Sean Combs, Mýa, Jay-Z, Usher e Lil' Kim.

A morte trágica de Aaliyah; adicionados a inúmeros tributos, inclusive veiculados em comerciais dos canais BET e MTV resultaram em um aumento gigantesco das vendas do álbum "Aaliyah". Na semana em que Aaliyah morreu, o álbum se encontrava na posição #19 da Billboard 200; uma semana após, o álbum teve um aumento em 950% das vendas, se tornando #1 na parada, com mais de 350.000 cópias vendidas. O sucesso se seguiu anos depois, entrando para a história como o álbum feminino com mais tempo na Billboard 200 (entre 2004 e 2009), com 188 semanas, ou mais de três anos consecutivos.


Se estivesse viva, Aaliyah estaria lançando cd's recordistas em vendas e clipes incríveis repletos de coreografias e a essência mais sublime do R&B.

Confira um especial do Porta Clipes com a história dessa estrela do R&B:



2 visualizações

©2019 by Portugays. Proudly created with Wix.com